segunda-feira, 12 de julho de 2010

...


Você sabe o que faz aqui?
Eu admito que realmente não sei.
O que venho percebendo é que a cada dia
detesto mais o ser humano, detesto "ser humana".
Detesto ter que me sentir feliz ao ver pessoas tristes
Detesto a sociedade, porém eu sou parte dela.
Não é hora de poesias,nem de pensamentos bons
e nem mesmo de ruins...
Apenas apática, é assim que estou.
Será?
E o que importa?
Escrevo hoje aqui só para depois me lembrar
e nunca esquecer que sou apenas um ser humano apático e detestável.
Que eu não me esqueça que não tenho nenhuma importância
e que isso não vai fazer parar a vida.
A minha vida pode parar, no entanto, o ciclo prossegue.
Sou parte desse ciclo.
Sou parte da destruição de florestas, de tortura de animais, de preconceitos.
Sou parte da arrogância, da inveja, do fanatismo, da crueldade.
Serei parte do pó que restará no fim de tudo...
Apenas pó...
Agora e sempre: Sou integrante da sociedade
Sou ser humano, ou um demônio que chamam de humano?
Tanto faz...
Nada vai fazer parar,
Nada.


2 comentários:

  1. http://anovacela.blogspot.com/2010/08/esse-poema-eu-dedico-uma-amiga-que-para.html

    ResponderExcluir